Abdominoplastia

INFORMAÇÕES SOBRE ABDOMINOPLASTIA

A abdominoplastia compreende um ato operatório que se destina à diminuição de gordura localizada no abdômen, assim como da flacidez de pele ao redor da região umbilical e das estrias situadas entre a linha horizontal que passa pelo umbigo e pêlos pubianos. Não se consegue eliminar as estrias localizadas nos flancos e tronco, nem os excessos de gordura dessas regiões. Igualmente, pacientes com muita gordura na região do "estômago" ou com projeção excessiva dele não conseguem, com a abdominoplastia, melhora absoluta na estética dessa região. A lipoaspiração poderá ser um tratamento adjuvante.


HOSPITALIZAÇÃO E ANESTESIA

O tempo de hospitalização é de em média 01 dia. O ato operatório dura em torno de 02 horas. Deve-se levar em conta o tempo necessário à preparação para a anestesia e sua recuperação. O tempo total costuma ser de 4 horas aproximadamente. A anestesia pode ser geral ou bloqueio. É comum a presença do paciente na sala de recuperação pós-cirúrgica.


OPERAÇÃO E CICRATIZES

Pela remoção do excesso e da flacidez de pele e gordura, a abdominoplastia consegue trazer melhoras no contorno do corpo, além de determinar maior resistência dos músculos do abdômen. Durante o ato operatório, os músculos são suturados na linha média. O umbigo é aproveitado, sendo recolocado em posição anatômica. Cicatrizes de operações anteriores abaixo do umbigo podem ser eliminadas durante o ato operatório. As cicatrizes de operações, acima do umbigo, não são removidas; serão deslocadas para baixo. A cicatriz da abdominoplastia tende a se caracterizar por uma linha arqueada: é baixa na região pubiana e mais alta lateralmente em direção às espinhas ilíacas. Com esse formato, pode ficar escondida sob um biquíni. Normalmente apresenta cor avermelhada nos 06 primeiros meses, levando outros 6 meses para ficar natural. Pacientes com tendência a má cicatrização podem sofrer um alargamento da cicatriz, resultando num aspecto desgracioso. Nesse caso, recomenda-se, entre 06 meses a um ano após a operação, um retoque da cicatriz para melhorar o seu aspecto, essa é uma operação do tipo ambulatorial, que não requer internação. Com o passar dos anos a cicatriz tende a ficar pouco perceptível e com melhor aspecto estético.


COMPLICAÇÕES

Embora não seja comum, a abdominoplastia como qualquer outro ato operatório, pode apresentar complicações como seroma, hematoma, deiscência de sutura, infecção, necroses de pele, etc. Qualquer que seja o tipo de complicação, é importante ter calma e compreensão, confiando ao medico a responsabilidade da solução do problema. Comentários com leigos, além de não ajudar, podem criar uma situação de intranqüilidade e descrédito. O surgimento de algum dos problemas acima mencionados faz parte do chamado "risco calculado", que se aplica a todo tipo de cirurgia. Sua ocorrência, felizmente, não é freqüente e não costuma comprometer os resultados definitivamente.


CUIDADOS PÓS-OPERATÓRIOS

1. Após o ato operatório, a paciente fará uso de uma cinta elástica ou modelador, que deverá ser usada por aproximadamente 60 dias. No inicio, a cinta será removida apenas par higiene pessoal. Após 30 dias, poderá ser retirada à noite, para dormir

2. Durante a permanência no hospital, não é necessário manter-se imóvel no leito. É possível mudar de posição, porém com movimentos lentos, parcimoniosos. As pernas podem ficar semifletidas ou não. Será bom movimentar as pernas e flexionar os joelhos. Massagens nas panturrilhas auxiliarão a circulação sanguínea, diminuindo os riscos de embolia, e o uso de meias compressivas poderá ser indicado.

3. No mesmo dia, ou no dia seguinte ao da operação, o paciente deverá levantar-se do leito e andar amparado. Esse movimento deve ser realizado algumas vezes por dia, com o tronco ereto na medida do possível, sem forçar.

4. Banho geral será indicado somente após a troca do 1º curativo e liberação do médico.

5. Se a pele do abdômen se apresentar ressecada, é permitido à paciente usar óleos ou cremes exceto nas cicatrizes, após contato com o medico.

6. A maioria dos pontos de sutura permanecem por baixo da pele e não precisam ser retirados. O próprio organismo se encarregará de absorvê-los. Como serão dezenas de pontos ao longo da cicatriz e abaixo dela, pode acontecer de alguns deles serem eliminados através da linha de sutura (como uma espinha). Se isso ocorrer, não se preocupe e avise o seu medico. Os pontos do umbigo deverão ser retirados, entre o 10º e 15º dia após a cirurgia.

7. Atividades sociais estarão liberadas em torno do 10º dia do pós-operatório, ou de acordo com a reação pessoal da paciente. Dirigir será liberado entre a 8ª e a 10ª semana. A alimentação é normal, sendo recomendado começar regime apenas após liberação pelo medico e comer várias vezes em pequenas quantidades, para não se sentir empachada.

8. Exercícios como caminhar, em geral, poderão ser retomadas após 60 dias. Ginástica e esportes mais vigorosos, somente após 06 meses, começando moderadamente - podem ocorrer inchaços junto à cicatriz, e dores no baixo ventre. Nenhuma atividade esportiva deve ser iniciada antes da liberação pelo medico. É permitido ir à piscina, porém sem nadar, banhos de sol, somente depois de semanas, com traje de banho do tipo maiô inteiro. A pele do abdômen não tolerará calor, podendo formar-se permitido ir à piscina, porém sem nadar, banhos de sol, somente depois. 12 semanas, com traje de banho do tipo maiô inteiro. A pele do abdômen não tolerará calor, podendo formar-se bolhas, equivalentes a queimaduras. É proibido o uso de biquíni nesse período. A paciente jamais deverá fazer compressas quentes na área operada, a pele ainda estará pouco sensível, e poderá ocorrer queimadura.


MINI-ABDOMINOPLASTIA

A mini-abdominoplastia é uma cirurgia seletiva para casos moderados de alteração da parede anterior do abdômen, em que podem existir, isolados ou combinados, os seguintes problemas anti-estéticos, para os quais a abdominoplastia tradicional não é indicada:

* Discreta flacidez de pele localizada entre o umbigo e o púbis.
* Ausência de flacidez de pele acima do umbigo e em toda a região do "estomago".
* Presença de depósitos de gordura localizado abaixo do umbigo.

Qualquer que seja o problema (cada caso exige um tipo de procedimento operatório), a mini-abdominoplastia procurará solucionar o aspecto anti-estético mediante atos operatórios em que serão realizados, de acordo com a necessidade, os seguintes procedimentos:

* Lipoaspiração nas regiões em que seja necessária.
* Reposição dos músculos retos do abdômen na linha media (plicatura dos músculos).
* Ressecção limitada do excesso de pele existente entre o umbigo e o pubis, através de uma incisão que deixará uma cicatriz na linha dos pêlos pubianos.

É importante notar que o tamanho da cicatriz nessa região está relacionado à quantidade de pele eliminada, portanto, não se deve esperar grande resultado com cicatrizes curtas. Como na abdominoplastia tradicional, a mini-abdominoplastia pode requerer um retoque após 06 meses, para se obter um resultado estético melhor. Paciente e medico irão avaliar e decidir sobre o nível de qualidade. A mini-abdominoplastia tem seu espaço dentro das restrições descritas, não devendo ser indicada para todos os casos. Convém salientar que pacientes operadas de mini-abdominosplastia podem ser reoperadas de abdominosplastia tradicional posteriormente.


INFORMAÇÕES IMPORTANTES

1. O inchaço em toda a cintura e na porção do baixo ventre durará aproximadamente 2 meses. Acima do púbis ocorrerá insensibilidade e uma reação de endurecimento. É uma ocorrência natural, que não deve preocupar. Gradativamente, ao final do 3º mês do pós-operatório, esses efeitos regredirão, com exceção de uma área triangular de pele abaixo do umbigo, que permanecerá insensível por aproximadamente um ano. Há casos em que a cintura primitiva é reduzida.

2. Considere a abdominoplastia um “programa” que pode ter um ou mais atos operatórios.

3. Num período mínimo de 6 meses após a abdominoplastia seu médico poderá lhe indicar uma lipoaspiração complementar em algumas áreas do abdômen onde tenham ficado alguns excessos de gordura ou inchados, impossíveis de serem eliminados na primeira operação. Essa lipoaspiração poderá trazer uma considerável melhora à modelagem do corpo.

4. Caso sua cicatriz tenha sofrido alargamento ou reações queloidianas, o tempo normal de espera será de 6 a 12 meses. Somente depois disso estará indicado algum retoque operatório para melhorá-la. Maiores detalhes sobre isso serão fornecidos pelo seu medico. Esse programa complementar não deve ser considerado uma “complicação”, mas uma etapa a mais para se obter um resultado ainda melhor.

5. A equipe médica não cobra honorários sobre os serviços de retoque. Apenas despesas hospitalares deverão ser pagas. Somente após um ano é que os honorários passarão a ser cobrados novamente, exceção feita à lipoaspiração complementar, acima citada.


FUMO E MEDICAMENTOS

Pacientes fumantes devem suspender esse hábito pelo menos 30 dias antes e depois da cirurgia, pois o fumo prejudica a circulação cutânea e dificulta a cicatrização, levando à formação de necroses de pele. O uso de aspirina, fórmulas ou medicamentos para eliminar o apetite, e de alguns tipos de antiinflamatórios deve também ser suspenso pelo menos 30 dias antes da cirurgia, por causarem aumento de sangramento. Recomenda-se no pós-operatório, a realização de drenagem linfática, que propiciará uma melhor evolução pós-cirúrgica.



Voltar

Caio Pereira Neto - Av. Santos Dumont, 263 - Aflitos, Recife - PE.
Fone/Fax : (81) 3241.3333

Website desenvolvido pela Unu Soluções