Cirurgia das pálpebras

INFORMAÇÕES SOBRE CIRURGIA DAS PÁLPEBRAS

A cirurgia das pálpebras (blefaroplastia) objetiva reduzir os excessos de bolsas de gordura, e a pele redundante das pálpebras, que fazem o olhar apresentar um aspecto senil. A presença precoce de bolsas nas pálpebras inferiores decorre de hérnias ligadas a fatores genéticos, e nesse caso é indicada a cirurgia mesmo para pessoas jovens. As pessoas envelhecem no rosto de modo diferente. Efetivamente, na maioria, existe maior envelhecimento das pálpebras em relação ao restante do rosto, devido à grande dinâmica funcional (abrimos e fechamos as pálpebras aproximadamente 3 mil vezes ao dia). Existem situações em que as pálpebras superiores ou as inferiores, separadamente ou em conjunto, devem ser operadas.


BLEFAROPLASTIA / INDICAÇÃO

Os seguintes fatores, combinados ou separados, recomendam a blefaroplastia:

- excesso de pele ou apagamento dos sulcos das pálpebras superiores, prejudicando ou não a visão.
- Inchaço nas pálpebras inferiores, dando um aspecto cansado, que muitas vezes leva a confundir com sintoma de doença renal;
- bolsa de gordura no canto interno da pálpebra superior;
- xantelasma (depósito de gordura amarela na pele).


A CIRURGIA

A cirurgia deve ser realizada no hospital, em caráter ambulatorial. A anestesia pode ser local, ou local com sedação. A presença do anestesista não é imprescindível. Ao final da cirurgia serão colocados, sobre ambos os olhos, compressas de soro fisiológico gelado. Devido a fatores pessoais e às naturais assimetrias da forma dos olhos e dos supercílios, os resultados e as cicatrizes nem sempre serão idênticos dos dois lados. Na pálpebra superior é medida a quantidade de pele que deve ser ressecada sob a forma de um fuso. A cicatriz final deve ficar escondida no sulco natural da pálpebra. Após a retirada da pele, a bolsa de gordura será também ressecada, quando necessário. Os pontos serão removidos em torno do 6º dia do pós-operatório. Na pálpebra inferior, a incisão da pele é realizada abaixo da implantação dos cílios e se estende para fora do canto externo do olho. A pele é descolada e as bolsas de gordura, quando presentes, são retiradas. O excesso de pele finalmente é ressecado e a sutura é aplicada. A remoção do fio de sutura será também realizada em torno do 6º dia.


CUIDADOS NO PÓS-OPERATÓRIO

Na primeira noite após a cirurgia, durma com a cabeça levantada. Aplique continuamente compressas geladas sobre os olhos. Poderá haver algum desconforto, como pressão e sensação de “peso” nos olhos. Não tome medicamento contra dor que contenha ácido acetil salicílico. As pálpebras apresentam tecido muito fino, o que faz com que qualquer traumatismo deixe equimoses, cuja intensidade pode variar de pessoa a pessoa. O tempo mínimo para desaparecerem é de 30 dias. Durante alguns dias poderá haver maior sensibilidade à luz, lacrimejamento em excesso ou sensação de olho seco, coceira, ou mesmo ardor. Recomenda-se o uso de óculos escuros por alguns dias, para proteger da luz, do vento e... dos olhares curiosos. O inchaço também varia, é intenso nos primeiros 05 dias, sendo reabsorvido lentamente após 20 dias. Por algumas semanas haverá ainda um inchaço residual discreto. As cicatrizes das pálpebras adquirem a coloração rósea, que pode perdurar por mais ou menos 06 meses. Nesse período, tomam o aspecto de um pequeno cordão. Após esse tempo, transformam-se lentamente em uma linha. Com alguma freqüência poderá surgir, ao longo da cicatriz das pálpebras superiores, minicistos de cor branca, chamados milium. São cistos sebáceos decorrentes da sutura da pele. Quando não forem absorvidos pelo organismo, serão retirados por seu médico. Podem também aparecer nódulos pequenos e duros abaixo da pele, ao longo da pálpebra inferior. São reações cicatriciais que devem se dissolver com ou sem o auxílio de tratamento em torno do 6° mês. Pacientes operadas de blefaroplastia podem apresentar coloração avermelhada na pele da pálpebra superior, entre a linha da cicatriz e a borda, onde se encontram os cílios. Essa coloração pode ser permanente, porém perfeitamente camuflada com maquiagem própria para as pálpebras. A retirada das bolsas pálpebras superiores e inferiores traz resultados satisfatório a longo prazo. Porém, não raramente, nos casos de pacientes com bolsas de gordura volumosas, pode ocorrer, alguns meses após a operação, o reaparecimento isolado de uma dessas bolsas, Isso não deve preocupar – faz parte dos problemas das hérnias de gordura e poderá ser corrigido.


CONSIDERAÇÕES

A blefaroplastia não deve alterar a forma dos olhos. Tem por finalidade remover somente os excessos de pele e as bolsas gordurosas existentes. Como qualquer outro tipo de operação, há sempre um risco calculado. E os cuidados com as cicatrizes são de grande importância, pois elas sofrem os riscos inerentes a qualquer cirurgia. Retoques ocasionais para melhorar a qualidade dos resultados fazem parte do programa de tratamento, principalmente nos casos em que os pacientes apresentem patologias associadas, como, lagoftalmo, esclera aparente, epífora, etc. tal procedimento representam prudência e retoques serão realizados 6 meses a 01 ano após a cirurgia. A equipe médica não lhe cobrará honorários pelos retoques. Somente deverão ser pagas as despesas hospitalares e laboratoriais. Após 01 ano, porém, os honorários passarão a ser cobrados normalmente, como numa nova cirurgia.


VOLTAR ÀS ATIVIDADES

Apesar de poder sentir a visão um pouco turva, será possível voltar às suas atividades em torno do 3º dia de pós–operatório. O uso de óculos é liberado imediatamente após a cirurgia. Óculos escuros servem também para não evidenciar a operação. Lentes de contato, porém, só serão permitidas após 10 dias, e a critério médico. Exercícios físicos de qualquer natureza, inclusive banhos de mar ou piscina, serão permitidos 30 dias após a cirurgia, ou de acordo com a liberação pelo médico. O uso de maquiagem para cobrir as equimoses fica liberado após a primeira semana da cirurgia. O uso de delineador é restrito, por cobrir as cicatrizes ainda recentes, salvo por liberação do médico.


RESULTADO DA BLEFAROPLASTIA

A blefaroplastia tem por finalidade a melhoria da qualidade estética das pálpebras, proporcionando um olhar mais leve, descansado e “alerta”, sem alterar a conformação preexistente dos olhos e das sobrancelhas. Dada a cicatrização, é necessário aguardar aproximadamente 6 meses para atingir o resultado final, porém já existem condições para o retorno ao trabalho ou mesmo às atividades sociais 03 dias após a cirurgia. O retorno das condições preexistentes a uma blefaroplastia leva alguns anos, mas não há como delimitar datas. Inúmeros fatores intervêm nesse processo. A pele e os demais tecidos das pálpebras continuam envelhecendo, mas sempre com a defasagem de quem já se submeteu a uma cirurgia anterior. Recomenda-se no pós-operatório, a realização de drenagem linfática, que propiciará uma melhor evolução pós-cirurgia.


FUMO E MEDICAMENTOS

Pacientes fumantes devem suspender esse hábito pelo menos 30 dias antes e depois da cirurgia, pois o fumo prejudica a circulação cutânea e dificulta a cicatrização, levando à formação de necroses de pele. O uso de aspirina, fórmulas ou medicamentos para eliminar o apetite, e de alguns tipos de antiinflamatórios deve também ser suspenso pelo menos 30 dias antes da cirurgia, por causarem aumento de sangramento. Recomenda-se no pós-operatório, a realização de drenagem linfática, que propiciará uma melhor evolução pós-cirúrgica.



Voltar

Caio Pereira Neto - Av. Santos Dumont, 263 - Aflitos, Recife - PE.
Fone/Fax : (81) 3241.3333

Website desenvolvido pela Unu Soluções